PT Alesp


Notícias

01/02/2017

Redução no Transporte

Nos últimos 2 anos Alckmin cortou R$12 bi nos transportes

Crédito: scoopnest
Transportes é uma das áreas mais afetadas por contenções de Alckmin
Dados oficiais da administração do governo Alckmin divulgados nesta manhã, 01/02, pela Secretaria Estadual da Fazenda, mostram que em valores totais - que inclui, além dos investimentos,
despesas com custeio e pessoal-, a área de Transportes foi uma das mais afetadas pela contenção de gastos.

Foram empenhados R$ 12,9 bilhões em 2016, 25% menos do que os R$ 17,2 bilhões previstos. A maior queda ocorreu em transportes coletivos urbanos, que inclui gastos com expansão das linhas de trem e metrô e compra de composições. Dos R$ 6,5 bilhões orçados pelo governo no início do ano, R$ 4,2 bilhões foram aplicados, ou seja, 35% menos.

O volume de investimentos feitos no ano passado foi 11,7% menor do que em 2015 – R$ 9,34 bilhões – e 44,5% abaixo do realizado em 2014 – R$ 14,86 bilhões –, em valores corrigidos pela inflação (IPCA). Embora a crise econômica já tivesse atingido São Paulo no período, foi em 2016 que ela mais comprometeu a receita estadual, com uma queda de 7,7% na arrecadação. Na prática, deixaram de entrar R$ 15 bilhões nos cofres do Estado.

A queda das despesas refletiram em atrasos das obras de ampliação da rede metroferroviária, como nas linhas 4-Amarela, 5-Lilás, 6-Laranja, 15-Prata, 17-Ouro, da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), e das linhas 9-Esmeralda e 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), além da demora na entrega de parte dos 65 trens pelos fornecedores.
O mesmo ocorreu no transporte rodoviário, em que a principal obra, o Rodoanel Norte, está atrasada e chegou a ter trechos paralisados no ano passado. Cerca de R$ 1,1 bilhão dos R$ 5,7 bilhões orçados não foram gastos em 2016.

Bancada do PT barra reajuste da tarifa integrada

Em movimento contrário às reduções de investimentos em Transportes feitas por Alckmin, o líder da bancada do PT na Alesp, deputado estadual José Zico Prado, relembra que no início do ano a bancada conseguiu uma importante vitória para a população nesse setor ao impedir o reajuste da tarifa do bilhete único integrado.
“Geraldo alckmin tentou jogar na conta do trabalhador o custo por um serviço que só piora, com trens superlotados e falhas constantes. A bancada do PT está vigilante. Nenhum direito a menos em São Paulo e no Brasil”, afirma o deputado .


 Tags

 Versão de impressão Enviar para amigo